Número de cincoentões formandos no ensino superior cresce 81%

11756 0

Cincoentões diplomados crescem mais que o total de formandos da graduação. Eles também buscam mais por bolsas de estudo

Papo de Educação – É cada vez maior o número de concluintes do ensino superior acima de 50 anos no País. De 2009 a 2016 (dado mais recente), houve um crescimento exponencial de 81,2% de formandos nesta faixa etária, segundo dados apurados pela área de inteligência de mercado do Quero Bolsa, com base no Censo da Educação Superior.

O levantamento leva em conta informações de alunos matriculados em mais de 2 mil instituições de ensino públicas e particulares brasileiras. O aumento está acima do total geral de estudantes formados, que apresentou alta de 59,6% no mesmo período.

O pico de diplomados com 50 anos ou mais ocorreu em 2015, quando mais de 40 mil pessoas com esse perfil terminaram o ensino superior. Proporcionalmente, foi o ano com o maior percentual em relação ao total de alunos, atingindo o patamar de 3,58% dos concluintes.

“Apesar do recuo registrado em 2016, a participação de estudantes com maior experiência de vida entre os concluintes continua em patamares acima do registrado nos primeiros anos da análise. Isso demonstra que os brasileiros, de maneira geral, estão preocupados em se qualificar para alcançar melhores oportunidades no mercado de trabalho”, avalia Pedro Balerine, diretor da área de Inteligência de Mercado do Quero Bolsa.

O Quero Bolsa também apurou o avanço de bolsistas com pelo menos 50 anos em sua própria base de dados. Em 2016, 1,61% dos matriculados via programa de bolsas possuíam esse perfil, já no ano seguinte passou para 1,79% e, no 1º semestre de 2018, o índice alcançou 1,82%.

Alunos explicam a decisão

Recém ingressa no curso a distância de Pedagogia na Universidade Braz Cubas, Lígia Lourenço, de 51 anos, está na segunda tentativa para concluir a graduação. Na primeira, a aluna cursou Letras até o último ano, quando teve que trancar a matrícula devido às dificuldades financeiras provocadas pelo desemprego. “Trabalhei mais de 20 anos como monitora de alunos tanto na educação básica, como no ensino superior. O amor pela educação me fez retomar os estudos. Agora pretendo ir até o fim”, relata.

Moradora do bairro de Itaquera, em São Paulo, a estudante afirma que depois de formada pretende mudar para o interior com intuito de abrir uma escola de educação infantil. “Esse sempre foi meu sonho. Estudo diariamente de 2 a 3 horas para concretizá-lo futuramente. Sem a bolsa de 56% de desconto na mensalidade dificilmente conseguiria”, afirma.

Outro exemplo de dedicação aos estudos é do analista de sistemas João Leal Nunes Neto, de 54 anos. Natural de Tijucas (SC), o profissional decidiu morar na capital paulista em 2012 com a finalidade de se recolocar no mercado de trabalho e se qualificar profissionalmente. Formado anteriormente em Web Design, o profissional ingressou em 2016 no curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Faculdade das Américas (FAM), após garantir bolsa de 15% no site do Quero Bolsa.

“Após 28 anos de atuação no Banco do Estado de Santa Catarina, era o momento de procurar novos horizontes. Encerrei o curso em junho e, com certeza, foi a melhor decisão que tive nos últimos tempos”, informa o estudante que pretende estabelecer residência na capital e, consequentemente, conquistar um emprego fixo.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Número de cincoentões formandos no ensino superior cresce 81%"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *